Buscar

Focuartes e Startup Coletivo Enxame plantam mudas de mangue vermelho na APA Santa Rita

O Fórum Permanente de Cultura Popular e do Artesanato Alagoano (FOCUARTE), representado na ocasião pela mestra artesã Vânia Oliveira e o brincante de guerreiro, João Lemos, participaram na manhã deste Domingo (25) da Campanha Nacional dos Bosques da Memória, projeto que recebe o apoio da Redes de ONG’s para a Restauração da Mata Atlântica.

O grande objetivo da campanha Bosque da Memória é plantar árvores e recuperar florestas como gesto simbólico em homenagem às vítimas da covid-19, profissionais da Saúde de Alagoas e do Brasil. Em parceria com a Startup Coletivo Enxame Produções Ambientais, os representantes do FOCUARTE realizaram o plantio de vinte mudas de Mangue Vermelho (Rhizoflora Mangue) na Ilha da Miss Sururu localizada na Área de Proteção Ambiental (APA) Santa Rita, espaço que vem sendo palco para a ação do PRAD – Programa de Recuperação de Área Degradada.


De acordo com Alonso Neto, responsável pela Startup e o Projeto em Maceió, “A ação quer plantar mil mudas de mangue vermelho e alavancar a sensibilização de organizações públicas, privadas e da sociedade civil para a recuperação da área degrada dos mangues em Maceió”.


Os agentes da Startup responsável pela implementação técnica do PRAD e do Cineclube Híbrido Itinerante Octávio Brandão, acompanhou a equipe até o local do plantio. Seguindo as diretrizes do projeto o mestre Pancho do Fandango do Pontal, a artesã Teka Rendeira e o jornalista Átila Vieira, falecidos recentemente, receberam homenagens com a fixação de placas e o plantio das mudas.

“Essa é uma ação importante, ao tempo que ajudamos na reconstrução do mangue vermelho, fazemos memória dessas figuras queridas da nossa CULTURA. Cada muda aqui plantada é um motivo de esperança para esses tempos que estamos vivendo.” Disse Vânia Oliveira.


Após o plantio e coleta parcial de resíduos plásticos, a equipe continuou os trabalhos visitando os canais da Lagoa Mundaú observando a atual situação de degradação ambiental com o acúmulo de materiais poluentes nas margens das ilhas e canais, observou-se também, o avanço de moradias tipo palafitas nos canais do Trapiche e da Levada, além de diversos bancos de areia e o nível baixo da Lagoa.


“Estamos felizes por estar aqui, ajudar nesse plantio de recuperação do mangue vermelho e claro! Fazer memória dessas pessoas queridas do nosso convívio. O FOCUARTE sempre se ergue varonil da defesa e preservação da memória de mestres, brincantes e artesãos do nosso Estado. Se estamos aqui é porque tem fazedores da Cultura sendo valorizados”, ressaltou João Lemos.


A manhã de atividades foi encerrada no município de Coqueiro Seco-AL em visita a mestra Lucimar Alves da Costa, Patrimônio Vivo de Alagoas.

Esta campanha é uma promoção conjunta da rede de ONGs da Mata Atlântica – RMA- Da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica -RBMA – e do Pacto pela Restauração da Mata Atlântica , ONU ( Programa para o Meio Ambiente) , Projeto Erê, SambaCaitá Produções audiovisuais sustentáveis, Instituto Quintal Cultural,Projeto Mãe Natureza, Instituto EcoManguaba, Grupo de Voluntários Greenpeace Alagoas.




8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Compartilhe