Buscar

Mutirão de voluntários prepara Alameda Sandra Alvim para nova cerimônia dos Bosques da Memória



A Alameda Sandra Alvim, no Recreio dos Bandeirantes, em parceria com a Fundação Parques e Jardins (FPJ), a Secretaria Municipal do Meio Ambiente e a Comlurb, irá receber no domingo (11/07) uma nova cerimônia de plantio de árvores em homenagem às vítimas da Covid-19 e aos profissionais de saúde do município. No último final de semana, o local teve a ajuda de mais de 20 voluntários na preparação do espaço para a nova edição.

Na próxima cerimônia, as famílias participantes irão plantar 46 árvores que serão identificadas com o nome da pessoa falecida, representando as mais de 30 mil vidas perdidas no Rio e os mais de 45 mil profissionais de saúde que atuam no enfrentamento da pandemia na cidade.

Mudas de ipê amarelo, guriri, pau-brasil, pitanga, grumixama, graviola, caju, acerola, aroeira e amora serão doadas por familiares e amigos das vítimas, respeitando o bioma local, a vegetação nativa de restinga.

Apoiada pela ONU, a ação conta com o apoio da Fundação Parques e Jardins, que ficou responsável pela preparação dos berços e pelo fornecimento de equipamentos e terra adubada. Já a Secretaria Municipal de Meio Ambiente participa do projeto com a doação de 250 mudas arbustivas para o paisagismo que compõe os Bosques. E a Comlurb se encarregou dos reparos no mobiliário dos jardins da Alameda Sandra Alvim, atualmente adotada pela arquiteta Isabelle de Loys.

Bosques da Memória

A inauguração do Bosque da Memória foi realizada em 12 e 13/06. Na ocasião, muito emocionadas, as famílias plantaram 43 mudas de árvores e participaram de uma bonita cerimônia ecumênica.

A campanha “Bosques da Memória” foi criada em 2020 com o objetivo de plantar árvores e recuperar florestas, como um gesto simbólico de homenagear pessoas que morreram na pandemia e agradecer aos profissionais de saúde no Brasil. A entidades Rede de ONG´s da Mata Atlântica (RMA), Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA) e Pacto pela Restauração da Mata Atlântica se uniram e idealizaram um projeto de alento e solidariedade às famílias enlutadas.

Os plantios são apoiados pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) em alinhamento com as ações da Década da ONU da Restauração de Ecossistemas 2021-2030.

É um esforço da ONU, com aprovação dos países-membros, para criar um movimento global de recuperação, reverter a perda de espécies e ajudar no cumprimento de metas de redução de emissões de carbono.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Compartilhe